Eu sinto…

Eu sinto com visceralidade porque não sei sentir de outra forma

E se reclamam
do riso alto
do choro catastrófico
do silêncio constrangedor
do grito pungente

Eu sinto
ainda mais!
Eu mergulho exageradamente na vida
E ela me fere, me sufoca

Me faz sentir…
O sorriso que me atravessa
As lágrimas que me afogam
O medo paralisando meus músculos
O ódio que faz queimar minhas entranhas

A vida me corta a todo momento.
Mas eu sinto, eu aprendo, eu aceito.

Porque se há direito ao grito, eu grito
Mas se ainda há direito a vida…
Eu sinto!

Anúncios
Esse post foi publicado em Reflexão. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s